Depois da cerveja, o bagaço

Não, não vou falar nada sobre ressaca aqui. Não associem a palavra bagaço a qualquer manguaça ou ao porre homérico de ontem a noite. O que eu quero falar aqui é sobre o uso culinário do bagaço de malte, um rejeito comumente descartado após a produção de cerveja, mas que vem ganhando espaço entre cozinheiros do mundo todo, além de estar chamando a atenção da indústria alimentícia de forma geral.

Bagaço de malte após a produção de cerveja
Bagaço de malte após a produção de cerveja.
foto: Gilles Tran / AFZ

Todo mundo sabe que uma das matérias primas da cerveja é o malte e se você não sabe, não se preocupe, você não é todo mundo, ninguém precisa saber de tudo. O malte nada mais é do que um grão de algum cereal que teve seu processo de germinação iniciado e interrompido logo no início. Tal processo, chamado malteação, é necessário para a formação e liberação de enzimas nos próprios grãos, as quais favorecem, posteriormente, o processo de fermentação pelas leveduras e a consequente produção de álcool e CO2, presentes no produto final.

Em tempo, os cereais mais comuns usados para a produção de cerveja são a cevada, o trigo e o centeio.

Durante a produção de cerveja, o malte é macerado e cozido, tendo grande parte dos seus açúcares extraídos. Após essa etapa, a sobra do malte ou, como eu já falei lá em cima, o seu bagaço, não será mais utilizado como matéria prima na produção dessa cerveja, tendo como destino mais comum o descarte.

Muitas cervejarias vendem seus bagaços de malte para criadores de animais, já que o mesmo é um alimento muito rico em nutrientes. É comum também que o bagaço seja usado como adubo na agricultura.

Existem diversas outras formas de aproveitamento do bagaço de malte, incluindo produção de energia, ainda que esta se encontre em um estágio experimental.

Abaixo eu dou alguns exemplos muito comuns sobre como aproveitar esse resíduo nada indesejável na produção de alimentos.

Produção de pães

Na contramão das grandes fábricas cervejeiras, é comum vermos cervejeiros caseiros usarem o bagaço do malte para produzir pães artesanais. Na minha opinião, essa é uma forma sensacional de reaproveitamento, pois os pães ficam uma delícia.

Dentro dessa linha de reaproveitamento, muitas cervejarias tem abastecido panificadoras com seus bagaços, os quais podem ser utilizados também para a produção de bolos e biscoitos.

Pra quem quer aprender a fazer um pão de bagaço de malte foda, corre lá no site Homini Lúpulo que eles têm uma receita muito boa.

Granola

Eu, particularmente, desconheço granolas comerciais que utilizam bagaço de malte na sua produção. O mais comum é que produtores artesanais façam uso disso em suas granolas, principalmente os que estão em contato com cervejarias artesanais.

Barras de cereais

Recentemente, uma empresa norte americana começou a utilizar o bagaço de malte para produzir barras de cereais, as quais são vendidas comercialmente e estão fazendo muito sucesso.

Barrinha de cereais com bagaço de malte.
Uma barrinha de cereais Honey Cinnamon IPA da Regrained.
foto: Divulgação.

A empresa se chama Regrained e foi fundada por dois cervejeiros caseiros da cidade de San Francisco, no estado da Califórnia (EUA). As barras são produzidas a partir do bagaço de malte das cervejarias locais, que são muitas, e comercializadas em quase todo o território americano em 3 sabores: Honey Cinnamon IPA, Chocolate Coffee Stout e Blueberry Sunflower Saison.

Há um tempo atrás essa pessoa que vos escreve publicou um post no blog Destino Cervejeiro sobre a Regrained. Vale a pena conferir.

Farofa de bagaço de malte

Eu nunca vi isso sendo vendido em lugar nenhum. Nunca vi também em nenhum churrasco de cervejeiros caseiros. Mas já fiz e garanto que fica muito bom. A receita? Bom, eu não anotei e nem lembro, mas se algum dia eu animar, refaço a farofa e publico a receita aqui no Barba.

Marmite ou Vegemite

Marmite e Vegemite são alimentos muito comuns na Grã-Bretanha e Austrália, respectivamente. É bem comum que eles sejam consumidos junto a torradas e biscoitos salgados no café da manhã nesses dois locais. Eles são produzidos a partir do extrato das leveduras obtido como subproduto da cerveja. A semelhança entre os dois termina aí, já que os apreciadores de cada um deles apontam diversas, porém pequenas, diferenças entre os dois produtos.

Torradas no café da manhã com Marmite
foto: Marmite/Divulgação.

“Ah, mas esses produtos são derivados das leveduras e não do bagaço do malte como o tema do post sugere!” Sim, é isso mesmo, seu hater, não tem nenhum bagaço em nenhum dos dois produtos, mas a minha licença poética inspirada em Lavoisier me permite dizer que as leveduras comeram o que foi extraído do bagaço e agora têm permissão para protagonizarem algumas linhas desse texto, afinal, bicho de goiaba, goiaba é.

E se ainda assim você não se convencer de que o Marmite ou Vegemite não deveriam ter sido citados nesse post, eu sugiro o seguinte: espalhe um pouco de Marmite ou Vegemite numa fatia de pão de bagaço de malte. Feche os olhos. Respire fundo pra sentir o aroma. Coma tudo. Tenha um excelente e produtivo dia.

Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed Instagram Feed